Ficou em dúvida sobre uma mensagem de aplicativo ou postagem em rede social? Encaminhe para o MonitoR7, que nós checamos para você (11) 9 9240-7777

MonitoR7 Agentes de saúde estão colhendo sangue de pessoas vacinadas no RJ?

Agentes de saúde estão colhendo sangue de pessoas vacinadas no RJ?

Vídeo que circula pelas redes sociais afirma que autoridades de saúde estariam colhendo material genético para exame

  • MonitoR7 | Do R7

Coleta de sangue para exame

Coleta de sangue para exame

Teste

Um vídeo que afirma que agentes de saúde estariam visitando a casa da população carioca para colher sangue está viralizando nos grupos de mensagens. Nele, há uma voz feminina de fundo que diz que as autoridades estariam fazendo exames em todos que estavam "inoculados", isto é, vacinados.

No clipe também aparecem duas imagens do contrato assinado por aqueles que consentiram com a realização da pesquisa. A voz feminina na gravação também afirma que a pesquisa é voluntária mas, sem explicar o motivo, ela conclui que "a gente sabe que o próximo passo é a obrigatoriedade".

A voz também cita que os agentes estariam a mando do Ministério da Saúde e que os exames estariam sendo coletados para serem enviados à Fiocruz.

O contrato exibido no vídeo de fato mostra que o exame é uma coleta de sangue voluntária comandada pela Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, com o objetivo de estimar quantas pessoas tiveram a Covid-19 no Brasil. Para isso, seriam necessários 14 ml de sangue para realizar o exame sorológico, através do método de quimioluminescência — "o mais preciso para determinar a presença de anticorpos do vírus", conforme está escrito no contrato.

A equipe do MonitoR7 entrou em contato com o Ministério da Saúde para esclarecer as acusações feitas no vídeo. Em nota, o ministério informa que "a Pesquisa de Prevalência de Infecção por Covid-19 no Brasil (PrevCOV)  é voltada, principalmente, para avaliar a prevalência da Covid-19 na população brasileira, em diferentes recortes geográficos.

Ainda de acordo com o MS, "a pesquisa é por coleta de exames de sangue e os dados também vão permitir cálculos mais precisos de indicadores de morbidade e de letalidade pela doença". A nota destaca ainda que "não há e nem haverá obrigatoriedade na participação das pessoas nos estudos".

No site do Ministério da Saúde é disponibilizado um inquérito completo da pesquisa. Nele, pode-se verificar que foram colhidos exames de 211.129 indivíduos, visitados 62.097 domicílios e incluídos 274 municípios na pesquisa.

Também está demonstrado ali que o estudo teve três etapas — contato com o indivíduo selecionado, coleta da amostra e envio à Fiocruz —, todas já concluídas. Contudo, nenhum resultado individual é divulgado e o resultado final da pesquisa ainda não está pronto, de acordo com o MS.

Além disso, a página esclarece que as residências são selecionadas, e todos os residentes podem participar, vacinados ou não (contrariando a autora da mensagem de voz, mais uma vez).

Ficou em dúvida sobre uma mensagem de aplicativo ou postagem em rede social? Encaminhe para o MonitoR7, que nós checamos para você (11) 9 9240-7777

Reprodução/ Arte R7

Últimas