MonitoR7 Alerta na Europa sobre risco da terceira dose da vacina?

Alerta na Europa sobre risco da terceira dose da vacina?

Publicação afirma que Comissão Europeia considera perigosa a aplicação da terceira dose de vacinas "experimentais"

Vacinação na Europa

Vacinação na Europa

Katia Christodoulou/Reuters/Arquivo

Circula nas redes sociais uma publicação do portal Crítica Nacional, que afirma que a Comissão Europeia alertou os países membros do bloco sobre riscos envolvendo a terceira dose da vacina contra o novo coronavírus.

A nota do portal, que é investigado no inquérito das fake news do Supremo Tribunal Federal(STF), afirma que a Comissão alertou os países sobre o "risco de aplicação unilateral e indiscriminada das vacinas experimentais".

O texto ainda compara a situação na Europa com a do Brasil, que já tem programação de vacinação com a terceira dose para grupos específicos. Mesmo sem a medida ter ainda o referendo da Anvisa(Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

As informações são falsas. A agência reguladora europeia(ECDC-European Centre for Disease Prevention and Control) recomendou apenas que os países priorizem o esquema de vacinação normal, com a primeira e a segunda dose. E considerou que ainda não há necessidade de se pensar na aplicação de um reforço.

O comunicado da agência europeia, na verdade, elogia as vacinas usadas no continente. E considera a qualidade das vacinas uma justificativa para não recomendar a terceira dose, nesse momento. Para a ECDC, "as vacinas já são altamente efetivas" e o foco deve ser "terminar o esquema vacinal da população geral".

A publicação que está sendo divulgada nas redes sociais também chama de "experimentais" as atuais vacinas contra a Covid-19. No entanto, a ECDC, que tem papel equivalente à nosa Anvisa, já concedeu o registro definitivo para as vacinas aplicadas no continente: AstraZeneca, Pfizer, Moderna e Janssen.

No Brasil, a Anvisa já solicitou informações sobre a aplicação de uma terceira dose para os laboratórios que produzem as vacinas utilizadas no país. O Ministério da Saúde informou que o programa de doses de reforço deve usar as vacinas da Pfizer, mas podem também ser usadas as da Moderna e da Janssen. Nesta sexta-feira(03), a Anvisa se reuniu com o Instituto Butantan, para discutir também o uso da vacina Coronavac.

Na Europa, a França foi o primeiro país a vacinar com a terceira dose. A vacinação começou na última quarta-feira(01), para pessoas com mais de 80 anos e comorbidades. De acordo com a Comissão Europeia, mais de 70% da população adulta do bloco já está completamente vacinada, mas esse índice varia muito entre os países europeus.

Você tem uma informação que gostaria que fosse checada? Envie mensagem para o MonitoR7, por WhatsApp ou Telegram: (11) 9-9240-7777.

Notícia falsa que circula
 nas redes sociais

Notícia falsa que circula nas redes sociais

REPRODUÇÃO/ARTE R7

Últimas