Ficou em dúvida sobre uma mensagem de aplicativo ou postagem em rede social? Encaminhe para o MonitoR7, que nós checamos para você (11) 9 9240-7777

MonitoR7 Aprovado nos EUA um spray nasal com cloroquina e ivermectina?

Aprovado nos EUA um spray nasal com cloroquina e ivermectina?

Mensagem circula em aplicativos, fazendo ligação entre produto patenteado e o governo brasileiro

  • MonitoR7 | Do R7

Arquivo

A empresa finlandesa Therapeutica Borealis está desenvolvendo um medicamento para o tratamento de Covid-19, com hidroxicloroquina e invermectina na sua fórmula. O projeto, em formato de spray nasal, teve sua patente aprovada pelo Escritório de Marcas e Patentes dos Estados Unidos(USPTO, na sigla em inglês), em maio de 2021.

Mensagem que circula em grupos de aplicativos fala da aprovação da patente nos EUA, com a seguinte legenda: "BOLSONARO 2022: Ele sempre esteve certo, mais uma vez.". Divulgada em grupo com mais de 17 mil integrantes, a mensagem, em nenhum momento, explica o que significa a aprovação da patente e nem qual seria a relação do presidente Jair Bolsonaro com o produto da empresa finlandensa.

A aprovação de uma patente indica que aquela empresa criou um produto novo ou uma maneira diferente de produzir algo e ganhou o direito exclusivo sobre aquela criação, por 20 anos. Nenhuma outra empresa pode fabricar aquele mesmo produto, da mesma maneira  e nem com o mesmo objetivo informados pela empresa criadora no processo de patenteamento.

A aprovação de uma patente não envolve a avaliação sobre a utilidade, a qualidade ou a eficácia do processo ou do produto criado. O USPTO, portanto, não avaliou se o spray nasal funciona para tratamento de Covid-19. Só constatou que o projeto da empresa finlandesa era de algo novo, que ninguém mais propôs ou produziu até hoje e que, portanto, como é uma criação desta empresa, apenas ela terá direito à sua produção por, pelo menos, 20 anos.

O documento que concede a patente à Therapeutica Borealis, protege um medicamento intranasal(spray nasal) que inibe a Covid-19, doença causada pelo coronavírus. Em nota, a própria empresa afirma que "a concessão desta patente, não significa que está permitida nos EUA, a produção e comercialização do medicamento, objeto desta patente.".

Na mesma nota, a companhia explica que a ideia é usar um spray nasal que previna e enfraqueça a capacidade do vírus de entrar no corpo e se replicar. De forma a evitar a contração da doença e diminuir o risco de adoecimento grave. A Therapeutica Borealis considera o medicamento, se demonstrar sua eficácia, uma ajuda numa situação em que a cobertura vacinal ameaça permanecer muito baixa para a imunidade coletiva. 

O produto em desenvolvimento pela empresa finlandesa realmente possui hidroxicloroquina e invermectina em sua composição, porém não há ainda comprovação de que estas substâncias sejam eficazes contra a Covid-19.  Quem irá avaliar a eficácia e a segurança do uso do remédio, nos Estados Unidos, será a FDA(Food and Drug Administration), agência reguladora, equivalente à nossa Agência Nacional de Vigilância Sanitária(Anvisa).

Até o momento, tanto a FDA, nos Estados Unidos, quanto a Anvisa, no Brasil, informam que não há pesquisas que comprovem a eficácia de hidroxicloroquina ou ivermectina no tratamento de Covid-19.

A FDA, inclusive, divulgou um alerta contundente contra o uso de ivermectina para prevenção ou tratamento da contaminação pelo coronavírus. No Brasil, a Associação Médica Brasileira, em março desse ano, divulgou carta recomendando que o uso de hidroxicloroquina e outros remédios fosse banido no tratamento de Covid-19.

Quanto a uma possível ligação do presidente Jair Bolsonaro ou do governo brasileiro com o medicamento patenteado pela empresa finlandesa, ela é totalmente inventada pelos autores da mensagem. O governo brasileiro demonstrou interesse, por iniciativa do presidente, na pesquisa de um outro projeto de spray nasal para o tratamento da Covid-19, que está sendo desenvolvido em Israel.

Entre 6 e 10 de março passado, uma delegação brasileira foi enviada a Israel, chefiada pelo então ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, para conhecer esse projeto. Desenvolvido pelo Centro Médico Ichilov de Tel Aviv, em Israel, o EXO-CD24 ainda está em fase de testes. O objetivo da viagem foi incluir o Brasil na terceira fase de testes do medicamento.

Você tem uma informação que gostaria que fosse checada? Envie mensagem para o Monitor7, por WhatsApp ou Telegram: (11) 9-9240-7777

É enganosa mensagem sobre spray nasal contra Covid-19

É enganosa mensagem sobre spray nasal contra Covid-19

Reprodução/Arte R7

Últimas