Ficou em dúvida sobre uma mensagem de aplicativo ou postagem em rede social? Encaminhe para o MonitoR7, que nós checamos para você (11) 9 9240-7777

MonitoR7 Arizona descobriu 255 mil cédulas de voto fraudadas?

Arizona descobriu 255 mil cédulas de voto fraudadas?

Vídeo diz que as eleições americanas foram fraudadas e que Donald Trump estaria voltando ao poder, apoiado pelos militares

  • MonitoR7 | Do R7

Montagem/R7/Reuters/EFE

Circula nas redes sociais um vídeo no qual se afirma que as eleições americanas foram fraudadas e logo o ex-presidente Donald Trump estaria voltando, apoiado pelos militares. Um leitor pediu ao MonitoR7 que verificasse uma das publicações que contêm esse vídeo.

A publicação reproduz uma live de um canal de YouTube. Nela, os participantes discutem a informação de que teriam sido descobertos 255 mil votos irregulares e mais de 1 milhão de arquivos apagados na eleição presidencial americana de 2020, no estado do Arizona. E, graças a essas descobertas, o Exército dos Estados Unidos teria publicado uma carta demonstrando apoio ao ex-presidente Trump. Ambos os vídeos contam com milhares de visualizações.

Quanto à "descoberta" de 255 mil votos irregulares, pode-se afirmar que é recente e vem sendo contestada. Ela foi anunciada depois de uma auditoria das eleições de 2020 no condado de Maricopa, no Arizona, realizada por uma empresa contratada pelo Partido Republicano. A empresa é a Cyber ​​Ninjas, com sede na Flórida. 

Desde o anúncio do começo da auditoria, diversos políticos, tanto democratas como também republicanos, criticaram a maneira como ela foi feita, pela falta de técnica e experiência na condução de avaliações desse tipo.

Diversas empresas e especialistas na área também criticaram a auditoria, inclusive chamando-a de "risível" e  afirmando que a Cyber teria "inventado números". Foi o caso de Larry Moore, fundador e diretor-executivo aposentado do Clear Ballot Group (pioneiro em auditorias independentes), e muitos outros membros da empresa.

A ironia é que os resultados da pesquisa mostraram que Biden, na verdade, ganhou votos, enquanto Trump perdeu. Os especialistas afirmam que isso foi uma manobra para criar mais desinformação e desconfiança sobre as eleições, em vez de ter resultados precisos.

Além disso, o condado de Maricopa, o segundo maior do Arizona e o principal envolvido nessa polêmica, realizou duas auditorias independentes e apartidárias de seus resultados eleitorais antes que os republicanos estaduais contratassem a Cyber ​​Ninjas. Ambas asseguraram que não houve fraudes.

Vários funcionários republicanos do condado, incluindo alguns que fizeram campanha publicamente para Trump, criticaram a auditoria apoiada pelo ex-presidente e parte do seu partido e disseram que seus resultados não são confiáveis.

Sobre a carta apresentada como sendo do Exército americano, é evidente que ela não partiu de nenhum órgão oficial dos Estados Unidos, inclusive os militares. Ela contém erros de grafia, até mesmo em sua sigla (que é famosa por ser US Army, mas na carta está como USA Army). Além disso, o documento apresenta diversas menções a teorias conspiratórias extremistas, que nunca foram referendadas pelo Exército americano.

O MonitoR7 também não encontrou nenhuma evidência dessa correspondência em sites oficiais do governo dos EUA. No site do Exército, a única notícia do dia 24 de setembro (data da carta) trata de um contrato de proteção indireta contra incêndios.

Você tem uma informação que gostaria que fosse checada? Envie mensagem ao MonitoR7, por WhatsApp ou Telegram: (11) 9-9240-7777

Reprodução/ Arte R7

Últimas