Barroso quer "tomar" as eleições?

Publicações em redes sociais e aplicativos de mensagens mostram vídeo com declaração do presidente do TSE 

Presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso

Presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso

Luis Macedo/Câmara dos Deputados - 09.06.2021

Um vídeo do ministro Luís Roberto Barroso, presidente do Tribunal Superior Eleitoral(TSE),  falando que "eleição não se ganha, se toma", se tornou popular nos últimos dias, depois da derrota da PEC do voto impresso no Congresso Nacional. 

Na gravação, feita em junho passado pela TV Câmara, durante visita de Barroso ao Congresso Nacional, o presidente do TSE aparece caminhando no Salão Verde, acompanhado de alguns parlamentares.

Barroso conversa com o senador Mecias de Jesus (Republicanos-RR) e fala: "Eu brinquei com ele que eleição em Roraima não se vence, se toma”. E então, depois de um tempo, pergunta: “Isso está com som?”, apontando para as câmeras.

O trecho do vídeo que viralizou esconde a momento em que o ministro cita Roraima, permitindo uma compreensão melhor da conversa. Antes de se tornar senador e deputado, Mecias concorreu para vereador em São João da Baliza(RR), na época que o voto impresso ainda estava em uso.

Em duas vezes, o senador teria vencido as eleições por uma pequena margem, mas, com a recontagem de votos, o resultado mudou e ele acabou por ficar na suplência. Mecias teria dito que as eleições foram “de fato, tomadas de mim”. Por isso, o ministro falado a frase polêmica, se referindo à história contada pelo senador de Roraima.

Toda situação foi explicada pelo próprio Mecias, em pronunciamento no plenário do Senado. O senador lamentou a descontextualização do vídeo e acusou os disseminadores desse trecho da gravação de propagarem "fake news", tirando de contexto uma conversa sua com Barroso,  quando se referia ao tempo dos votos impressos.

A assessoria de comunicação do TSE divulgou uma nota de esclarecimento sobre o caso. A nota afirma que a história sobre as eleições em Roraima foi contada ao ministro Barroso durante uma visita ao TSE ao senador Mecias de Jesus e do filho dele, Jhonatam de Jesus.

Segundo a nota, "daí a origem da frase 'Eleição em Roraima não se ganha, se toma'. O senador esclareceu que assim se passava no tempo do voto em cédula. E acrescentou que, com a implantação do voto eletrônico, não puderam fraudar a eleição e ele finalmente obteve a vaga."

Extraído de vídeo da TV Câmara

Extraído de vídeo da TV Câmara

Reprodução/Arte R7

Últimas