MonitoR7 Comer sementes de maçã pode levar à morte?

Comer sementes de maçã pode levar à morte?

Em excesso, sim. Elas podem ser consideradas um veneno e prejudicar a saúde, causar sintomas desagradáveis e até mesmo ser fatais 

  • MonitoR7 | Marcela Virgulino*, do R7

Maçã é uma das frutas mais populares e consumidas em todo o mundo

Maçã é uma das frutas mais populares e consumidas em todo o mundo

Freepik

Comer e beber aquilo de que gostamos é um dos prazeres da vida e isso ninguém pode negar, mas vale ficar de olho nos riscos que uma mordida naquela fruta preferida pode trazer. A maçã, conhecida por sua cor vermelha e sabor suculento que vai do doce ao ácido, pode também ser fatal, como na famosa história da Branca de Neve, clássico dos irmãos Grimm.

Mas isso realmente pode acontecer?

"É muito improvável que isso aconteça, mas, sim, é possível. A semente de maçã, de damasco, de pêssego, de ameixa e de cereja, entre outras, possui uma substância denominada amigdalina", explica Marcelo Perrenoud, professor de biologia do curso Anglo. "Quando consumida, ela é hidrolisada com o auxílio de diversas enzimas e um dos produtos gerados na hidrólise é o cianeto de hidrogênio, potencialmente letal se for ingerido acima de determinadas concentrações." 

Essa substância, a amigdalina, quando ingerida em quantidade, pode causar sintomas como: náuseas, vômito, dores de cabeça e na região da barriga, confusão mental, tonturas e calafrios. Crianças e pets são os que correm mais risco.

O professor explica que para haver uma intoxicação é necessário o consumo de uma quantidade bem alta da substância. "Uma pessoa teria que ingerir mais de 200 sementes para apresentar sintomas de uma intoxicação severa, claro, o número pode variar em função da massa corpórea do indivíduo."

O cianeto também é uma toxina letal encontrada na semente, após a liberação dessa substância durante a digestão, o processo de envenenamento pode chegar até a corrente sanguínea e atingir as células, afetando diretamente o desenvolvimento vital intracelular, como, por exemplo, a respiração celular responsável pelo fornecimento de energia às células.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Karla Dunder

Últimas