Ficou em dúvida sobre uma mensagem de aplicativo ou postagem em rede social? Encaminhe para o MonitoR7, que nós checamos para você (11) 9 9240-7777

MonitoR7 Crianças não precisam da vacina contra covid?

Crianças não precisam da vacina contra covid?

Médico fez esta afirmação em audiência pública e vídeo viralizou, com outras informações, como a de existência de carga viral no nariz de vacinados

Vacinação contra Covid-19 em crianças vem sendo alvo de notícias falsas nas redes sociais

Vacinação contra Covid-19 em crianças vem sendo alvo de notícias falsas nas redes sociais

Luis Cortes/Reuters - 04.01.2022

Um vídeo gravado durante audiência pública promovida pelo Ministério da Saúde para avaliar a vacinação em crianças entre 5 e 11 anos está sendo muito compartilhado em grupos de mensagens. É o pronunciamento do médico José Augusto Nasser. Um leitor do MonitoR7 nos enviou uma das publicações, para checagem das informações.

José Augusto Nasser é um dos médicos que ficou mais conhecido na internet ao fazer a divulgação de tratamento contra a Covid-19 com o uso de substâncias sem eficácia ou segurança comprovadas cientificamente. 

O foco principal do vídeo é o apelo do médico para que as pessoas não vacinem seus filhos. O principal argumento é de que a vacina não é necessária para as crianças. Segundo Nasser, elas  teriam uma "imunidade natural" ao vírus.

As crianças, de fato, possuem uma resistência maior à doença do que adultos e idosos. Segundo o pediatra Renato Kfouri, presidente do Departamento de Imunizações da Sociedade Brasileira de Pediatria, "desde o começo da pandemia estamos tentando descobrir porque os pequenos não desenvolvem tão frequentemente a forma grave da doença, apesar de serem os mais expostos ao vírus".

O fato da probabilidade de infecção ser menor entre as crianças não significa que ela não exista ou mesmo que seja desprezível. Segundo a Arpen-Brasil (Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais),  foram registradas no país 324 mortes de crianças entre 5 e 11 anos entre março de 2020 e a primeira semana de janeiro de 2022.

Renato Kfouri afirma que "os mais de 300 mortos no Brasil nesta faixa etária, as hospitalizações e as sequelas nas crianças mais que justificam uma imunização em massa".

Outra afirmação do médico no vídeo é de que as vacinas seriam mais perigosas do que própria doença para os pequenos. Os dados da vida real em países que já iniciaram a vacinação de crianças demonstram largamento que isso não é verdade.

Nos Estados Unidos já foram aplicadas 8,7 milhões de doses de vacinas em crianças de 5 a 11 anos. Um relatório do CDC(Centro para Controle e Prevenção de Doenças), divulgado no dia 31 de dezembro passado, fez uma avaliação dessa vacinação. Não houve registro de nenhuma morte.

Houve 4.249 relatos de reação. Destes, 4.149 foram de reações não-graves, como dor no local de aplicação. Entre as reações graves, 15 relatos de miocardite. Dos 15, 11 casos foram comprovados. Sete dessas crianças já tinham se recuperado e quatro estavam em recuperação antes do fechamento do relatório.

Já em relação as efeitos da doença, os Estados Unidos registraram no último dia 10 um recorde de internações de menores de 18 anos desde o início da pandemia, com uma média de 800 crianças e adolescentes internados por dia. Com taxa de hospitalização maior entre as crianças que não podem ser vacinadas. A taxa foi de 5,3 por 100 mil para crianças abaixo de 5 anos e de um para 100 mil entre crianças e adolescentes de 5 a 18 anos.

Nos Estados Unidos, a imunização completa já atingiu 50% das crianças e adolescentes de 12 a 17 anos e 16% das crianças de 5 a 11 anos.

Ficou em dúvida sobre uma mensagem de aplicativo ou postagem em rede social? Encaminhe a postagem ou a mensagem com conteúdo a ser avaliado para o MonitoR7, que nós checamos para você (11) 9 9240-7777

Homem mente ao descredibilizar vacinas

Homem mente ao descredibilizar vacinas

REPRODUÇÃO/ARTE R7

Últimas