MonitoR7 Documento oficial confirma 152 mortes por Covid-19 em Portugal?

Documento oficial confirma 152 mortes por Covid-19 em Portugal?

Informe do Ministério da Justiça português traz número de mortes pela doença entre 2020 e 2021.

Combate à Covid-19 em Portugal

Combate à Covid-19 em Portugal

EFE/EPA/MARIO CRUZ

Documento de um órgão oficial do governo português está sendo compartilhado em postagens de redes sociais. Seria a demonstração de que o número de mortes naquele país é bem menor do que o que vem sendo divulgado. Até o momento em que o documento foi divulgado, o registro de mortes por Covid-19 em Portugal era de 17.000 pessoas.

O documento que aparece nas postagens, produzido em resposta a um pedido judicial, informa o registro de 152 mortes por Covid-19 em Portugal entre 2020 e 2021. As publicações nas redes sociais reforçam a diferença entre os dois números. Dizem que o número real de mortes é equivalente a 0,9% daquele que vinha sendo divulgado.

Os dois números estão corretos, na verdade. O número de 152 mortes, informado no documento, se refere apenas aos óbitos registrados pelo Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses(INMLCF), órgão do Ministério da Justiça de Portugal. É equivalente ao Instituto Médico Legal do Brasil.

Lá, como cá, apenas são registradas por este órgão as mortes que, por algum motivo, tem suspeita de terem sido provocadas de modo violento ou por algum crime. Casos de morte natural não passam pelo INMLCF de Portugal, assim como não são avaliadas pelo Instituto Médico Legal no Brasil.

O dado do total de mortes no país, 17.000 até o dia das postagens, inclui as mortes registradas por médicos em hospitais, clínicas ou mesmo nas residências das vítimas.  O dado mais recente, segundo o site Our World in Data, é de 17.721 mortes em Portugal, registradas desde o dia 17 de março de 2020 até o dia 29 de agosto deste ano.

Apesar dos dois números serem corretos, o documento que cita 152 mortes está sendo usado de forma falsa, induzindo à contestação dos dados oficiais de Covid-19 naquele país. As postagens mentem, para desacreditar as informações oficiais e reduzir a importância da pandemia de Covid-19 em Portugal, para poder contestar as medidas de restrição exigidas pelas autoridades. 

Montagem sobre postagem de rede social

Montagem sobre postagem de rede social

Reprodução/ Arte R7

Últimas