MonitoR7 Laticínios proibiram a bandeira do Brasil em seus caminhões?

Laticínios proibiram a bandeira do Brasil em seus caminhões?

Postagens denunciam duas empresas produtoras de leite. Mensagens defendem boicote

  • MonitoR7 | Do R7

Reprodução/RecordTV

Um áudio viralizou no WhatsApp, se transformou num tuíte muito replicado e numa mensagem do Telegram, que também foi muito compartilhada. Na origem, a reclamação de um motorista de caminhão, que foi obrigado a retirar a bandeira do Brasil do seu veículo. Ordem do dono da transportadora. No caminho dessa informação, duas empresas de laticínios foram envolvidas na polêmica.

O tuíte tem o texto: "Essa empresa de leite mandou seus caminhoneiros tirar a Bandeira do Brasil dos caminhões não compre este leite". Abaixo do texto, a foto de caixas de leite longa vida da marca Tirol. Esse tuíte apareceu em muitas mensagens em grupos do aplicativo Telegram, nos últimos dias. Em todos, os autores defendem o boicote aos produtos da empresa citada.

A empresa divulgou logo uma nota sobre o assunto, informando que desconhecia proibição do uso dos símbolos nacionais e que o fato não condiziria com as orientações da empresa, que usa estes símbolos em sua sede. A empresa, que tem mais de 1.800 funcionários, afirma ser "uma empresa democrática, que respeita todas as ideologias".

Em alguns comentários do tuíte citado acima, pode se chegar à outra empresa envolvida na polêmica. Ali, um outro tuíte afirma: "Quem proibiu foi Leite Terra Viva dos assentados", junto com uma fotografia de caixa de leite da cooperativa Cooperoeste Terra Viva, com destaque para selo do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra.

A cooperativa também se apressou em desmentir a informação. Em nota assinada pelo seu presidente, Sebastião Villa Nova, a cooperativa repudia a divulgação de informação falsa e afirma que "nunca restringiu o acesso ou a exposição de ideias e expressões em suas unidades, seja de produtor, colaborador, cliente ou prestador de serviço".

Na nota, a cooperativa esclarece que "o ocorrido se trata de uma ação externa à Cooperativa, a qual envolveu um transportador terceirizado e seu motorista, não cabendo a esta Cooperativa a responsabilidade pelo fato". 

Ou seja, o áudio que começou toda essa história, é real. Um motorista, que seria o autor do áudio, realmente foi obrigado a retirar uma bandeira do Brasil do seu caminhão. Ele trabalharia numa transportadora terceirizada, que presta serviço de transporte de leite para a Cooperoeste Terra Viva.

No entanto, as duas empresas que são citadas nos tuítes e nas mensagens distribuídas em grupos do Telegram, Tirol e Terra Viva, negam envolvimento na medida. A Tirol sequer tem relação com o que aconteceu. A Terra Viva apenas contrata a transportadora em que o problema ocorreu, mas não teve relação com a retirada da bandeira.

Você tem uma informação que gostaria que fosse checada? Envie mensagem para o MonitoR7, por WhatsApp ou Telegram: (11) 9-9240-7777

Tuítes com informações falsas sobre laticínios

Tuítes com informações falsas sobre laticínios

Montagem/Arte R7

Últimas