MonitoR7 Nicki Minaj apresentou dados contra vacinas da covid?

Nicki Minaj apresentou dados contra vacinas da covid?

Cantora postou mensagens com informações polêmicas sobre a doença, a vacina e sua disposição para se vacinar ou não

  • MonitoR7 | Do R7

A cantora e rapper 
Nicki Minaj

A cantora e rapper Nicki Minaj

Nação da Música - Música

O amigo de um primo meu, de Trinidad e Tobago, tomou a vacina contra covid, ficou impotente e com os testículos inchados. Um tuíte com essa informação bombástica, da cantora Nicki Minaj, conseguiu chamar mais a atenção que os "looks" extravagantes e sofisticados na noite do último dia 13, quando ocorreu o Met Gala, tradicional evento beneficente em Nova York.

A cantora não compareceu ao evento e a postagem com a informação acima surgiu em meio a vários tuítes em que ela justificava sua ausência e divulgava diversas informações polêmicas sobre a doença e a vacinação. Nicki Minaj nasceu e tem família em Trinidad e Tobago.

Com 22 milhões de seguidores no Twitter,  ela informou ter contraído Covid às vésperas de uma premiação. E, por isso, não iria ao Met Gala. Ela ainda discordou dos protocolos contra covid adotados no evento.

Nos seus tuítes, Minaj ironizou o rapper Drake, que teve a doença mesmo depois de ter sido vacinado.Ela também disse que só decidiria se iria tomar a vacina depois que tivesse concluído uma pesquisa sobre o tema. Mas admitiu que talvez tomasse o imunizante, para poder fazer shows em países que exigissem o comprovante de vacinação.

Para esclarecer a série de mensagens com informações polêmicas e erráticas que a cantora distribuiu para seus milhões de seguidores, o MonitoR7 foi ouvir especialistas.

Renato Grinbaum, da Sociedade Brasileira de Infectoloria, afirmou que a probabilidade de impotência sexual estar relacionada com algum imunizante é muito baixa. "Em teoria, qualquer coisa pode fazer isto, infecção ou vacina, o problema é saber se esta relação foi, realmente, comprovada ou se é mera suposição." disse Grinbaum.

Raquel Stucchi, professora da Unicamp e infectologista, também comentou sobre o caso do suposto amigo do primo da rapper. "Nas milhões de pessoas vacinadas do mundo, essa não foi uma reação relatada." Além disso, a doutora afirma que é pouco provável que essa venha a ser uma reação adversa das vacinas, já que não há registros suficientes que liguem a impotência sexual à imunização.

Nesta quarta(15), o Ministro da Saúde de Trinidad e Tobago, Terrence Deyalsingh, afirmou, em entrevista coletiva, que as autoridades de saúde do país tentaram rastrear o caso reportado pela rapper, entre os efeitos adversos relatados por pessoas que tomaram a vacina. "Não há absolutamente nenhum efeito colateral ou evento adverso relatado de inchaço testicular em Trinidad". disse o ministro.  

Sobre Drake ter contraído covid mesmo depois de vacinado, a doutora Raquel reforça nenhuma vacina garante 100% de proteção. "As vacinas usadas hoje, tem por objetivo diminuir o risco de ter formas graves da doença, diminuir o risco de necessidade de ser hospitalizado pela Covid e diminuir o risco de morte." disse a professora. 

Nicki Minaj, ao final de sua série de postagens, pede que as pessoas continuem tomando os devidos cuidados para se manterem seguras e reforça o pedido para que as pessoas usem máscaras adequadas, que prendem na cabeça e não as que ficam mais 'frouxas' no rosto. 

Até 2019, Minaj era a rapper feminina mais ouvida no mundo, com cerca de 46 milhões de ouvintes mensais. Em 2020, foi ultrapassada por Cardi B e agora figura o 2° lugar no ranking de mulheres no rap. No ano passado, Minaj esteve entre as dez cantoras mais ouvidas do ano, ocupando a 7ª posição. Os dados são da plataforma Spotify.

Você tem uma informação que gostaria que fosse checada? Envie mensagem para o MonitoR7, por WhatsApp ou Telegram: (11) 9-9240-7777

É fake que vacinas possam causar impotência sexual

É fake que vacinas possam causar impotência sexual

Reprodução/Arte R7

Últimas