MonitoR7 Qualquer pessoa pode usar glutamina para melhorar a imunidade e ficar mais forte? Falso

Qualquer pessoa pode usar glutamina para melhorar a imunidade e ficar mais forte? Falso

Vídeos do TikTok que recomendam o produto viralizaram recentemente, mas não dão informações completamente verdadeiras

  • MonitoR7 | Yasmim Santos*, do R7

Resumindo a Notícia
  • Suplemento de glutamina não deve ser usado por todas as pessoas, sem motivo aparente

  • Pessoas que querem ganhar massa muscular e têm baixa imunidade podem considerar o suplemento

  • Indivíduos que já tiveram câncer intestinal não devem consumir o suplemento

  • Glutamina não é mais importante que a glicose, cada uma cumpre sua função

Indivíduos recomendam a glutamina para ganho de massa e aumento da imunidade

Indivíduos recomendam a glutamina para ganho de massa e aumento da imunidade

Freepik

Nos últimos dias, diversos vídeos sobre o suplemento de glutamina viralizaram no TikTok. Neles, as pessoas recomendam o produto para toda a população, principalmente àqueles que pretendem ganhar massa ou aumentar a imunidade, por exemplo. No entanto, a informação não é completamente verdadeira.

"A glutamina é um aminoácido que o nosso corpo já produz, então, ele é um aminoácido não essencial. Partindo desse princípio, se o nosso corpo já produz não necessariamente precisaríamos suplementar, né?", explica a nutricionista especializada em nutrição clínica, Tainá Franco

A nutricionista da Estima Nutrição, especializada em nutrição clínica esportiva e vigilância sanitária, Edvânia Soares, complementa que o suplemento é recomendado em alguns casos específicos. 

"Uma pessoa que tem o intestino irritado, tem mais constipação, distensão abdominal, tem queda do sistema imune, ela precisa reforçar. Quando a pessoa está querendo ganhar massa muscular e não consegue de jeito nenhum, tem que avaliar o intestino e precisa melhorar a síntese proteica, e a glutamina melhora a absorção da leucina – que ajuda a ganhar massa muscular", diz.

De modo geral, isso ocorre porque a glutamina é importante para a questão intestinal de cada pessoa. Esse aminoácido melhora a viscosidade do intestino, ou seja, vai fazer com que ele consiga absorver melhor os nutrientes.

"O nosso intestino é conhecido como nosso segundo cérebro, porque 95% da serotonina está localizada nele. Então, se o intestino não estiver saudável, automaticamente não vamos ter saúde, não vamos ter uma imunidade reforçada, porque muitas vitaminas, minerais, são absorvidos através do intestino", informa Tainá.

Indivíduos que não têm nenhum desses problemas e tem uma alimentação com a quantidade considerável de proteína não, necessariamente, precisam repor a glutamina com suplementação. 

Da mesma forma, pessoas que pretendem ganhar massa muscular, a partir da atividade física, podem repor a proteína com outros produtos, com whey protein, se for realmente necessário. 

A nutricionista ainda alerta que "não recomenda de jeito nenhum a glutamina para os pacientes que tiveram câncer intestinal, pois as células cancerígenas precisam de energia e a glutamina acaba sendo uma potente energia para essa célula – ajudaria ela a aumentar."

Para Tainá, a própria alimentação balanceada, o bom consumo de frutas, verduras e vegetais já conseguem alcançar um nível mais alto de glutamina, mas sempre considerando que o corpo já produz o necessário – salvo exceções.

Vale ressaltar que sempre que a pessoa optar por tomar a suplementação, ela deve ser acompanhada por um profissional especializado, pois a quantidade e os períodos que ela deve ser consumida dependem de pessoa para pessoa.

"Nenhum suplemento você pode consumir sem uma orientação, é como o nome diz, ele está aí para suplementar, então tem várias estratégias que usamos para melhorar o sistema imune, e tem outros suplementos também", conta a Edvânia.

Um estudo publicado em 2020 na revista brasileira de nutrição esportiva, intitulado “Resposta ergogênica e imunológica da suplementação de glutamina: Uma revisão”, mostrou que a glutamina foi eficiente para impedir a redução da substância em exercícios intensos, mas em práticas comuns, ela não teve o mesmo desempenho.

Os pesquisadores ainda descobriram que a prática regular do exercício físico, por si só, já melhora a resposta do sistema imune de cada indivíduo. Esses dados reforçam a necessidade de uma opinião profissional na hora de escolher consumir o suplemento.

Glutamina é melhor que a glicose?

Vídeo viralizou no TikTok e deu recomendações infundadas sobre a glutamina

Vídeo viralizou no TikTok e deu recomendações infundadas sobre a glutamina

Reprodução / Edição R7

Em um dos vídeos, um homem chegou a falar que a glutamina era mais usada pelo corpo do que a glicose, e que todo ser humano deveria tomá-la. Tainá explica que esse dado não é totalmente verídico.

"A glicose vai fazer um grande trabalho no nosso corpo, que é principalmente gerar energia. Claro que o nosso corpo é muito inteligente, [na falta de glicose] ele vai usar outras fontes, mas ele foi criado para ser utilizado da glicose. A glutamina, por ser um aminoácido e ser a proteína, ela pode ser utilizada como fonte de energia também, porém ela não foi feita para isso", explica.

E acrescenta: "Então, eu não classificaria como a glutamina o mais importante, é aquela coisa, cada um no seu quadrado, cada uma tem a sua importância."

A nutricionista Edvânia também diz que é tudo uma questão de equilíbrio, pois a primeira fonte de energia é a glicose, e o nosso corpo precisa dela, e a glutamina colabora com a absorção de proteínas, que também são essenciais. 

*Estagiária do R7 sob supervisão de Carla Canteras.

Ida e volta para o trabalho contam como exercício? Veja mitos e verdades sobre atividades físicas

Últimas