Ficou em dúvida sobre uma mensagem de aplicativo ou postagem em rede social? Encaminhe para o MonitoR7, que nós checamos para você (11) 9 9240-7777

MonitoR7 Suécia quer proibir homens de urinar em pé?

Suécia quer proibir homens de urinar em pé?

Postagem viralizou nas redes sociais, junto com foto de um cartaz usada em reportagem de um jornal da Espanha 

  • MonitoR7 | Do R7

Rodrigo Vasconcelos/R7

Um tuíte diz que a Suécia quer proibir os homens de urinar em pé. A postagem usa uma foto de placa curiosa, que ilustra a proibição e foi retirada de uma nota sobre o tema, publicada por um jornal da Espanha.

O tuíte reproduz em português informações que estão nessa nota do jornal Las Provincias, cujo endereço na internet também consta no tuíte: lasprovincias.es. Até o momento em que fizemos esta checagem, a publicação já tinha quase 1.900 curtidas e 177 retuítes.

Para verificar a informação, nós fomos atrás da nota original. O jornal Las Provincias é uma publicação regional, com foco nas informações sobre Valência, cidade portuária e importante destino turístico no sudeste da Espanha.

Ao encontrar a nota, constatamos que, além do título e do subtítulo copiados no tuíte viralizado, ela tem apenas dois parágrafos. Mas um detalhe importante chamou a atenção: a publicação é de 10 de julho de 2012.

No texto, poucas informações, além do fato de a proposta ser do Partido Socialista sueco e ter como justificativa não apenas uma melhor higiene dos sanitários, mas possíveis benefícios para a saúde da próstata e para a vida sexual dos homens.

O MonitoR7 pesquisou e descobriu que naquele ano, 2012, o assunto virou notícia em vários países, depois que Viggo Hansen, um membro suplente do Conselho do Condado de Sörmland, no centro da Suécia, fez uma moção propondo a exigência nos banheiros dos edifícios municipais. Viggo Hansen realmente é vinculado ao partido de esquerda.

O autor da proposta argumentou que a mudança de hábito deixaria os banheiros muito mais limpos e que urinar sentado reduziria o risco de câncer de próstata e daria aos homens uma vida sexual mais "robusta". Mas, de acordo com uma rádio local, o projeto gerou críticas até entre colegas de partido de Hansen. "Esse é o tipo de reação que eu esperava dos outros, mas não do meu próprio partido", ele disse à Sveriges Radio, um ano depois. 

As afirmações de Viggo Hansen e a repercussão da notícia também geraram questionamentos na comunidade científica. Em 2014, pesquisadores do Departamento de Urologia do Centro Médico da Universidade de Leiden, na Holanda, reuniram e analisaram onze estudos comparando os efeitos de sentar e ficar em pé em três "parâmetros urodinâmicos" principais: taxa de fluxo máxima, tempo de micção (o tempo que leva para fazer xixi) e volume residual pós-micção (a quantidade de urina que permanece na bexiga).

Em homens saudáveis, a equipe não encontrou diferença em nenhuma das variáveis. Sentar não era melhor do que ficar em pé para a saúde urinária. No entanto, a meta-análise mostrou que os homens com sintomas do trato urinário inferior (STUI) foram capazes de esvaziar a bexiga mais completamente, deixando 25 mililitros a menos de urina na bexiga, ao urinar sentados. 

Urinar sentado também permitiu que homens com STUI tivessem um fluxo mais forte e levassem 0,62 segundos a menos para esvaziar a bexiga. Mas esses dois resultados são considerados pelos especialistas quase insignificantes em termos estatísticos.

De acordo com a avaliação de sintomas, estima-se que a incidência de STUI nos níveis moderados a graves ronde 30% dos homens com idade superior a 50 anos.  Os sintomas são aumento da frequência urinária, dor ao urinar e esvaziamento incompleto da bexiga. A causa mais comum é um aumento benigno do tamanho da próstata.

Com base nos resultados, os pesquisadores recomendam que os homens com STUI considerem urinar sentados. A urina residual na bexiga está associada ao aumento da prevalência de cálculos vesicais e infecção do trato urinário e os homens com STUI têm mais dificuldade de esvaziar a bexiga.

Mas, ao contrário dos argumentos de Viggo, uma pesquisa no PubMedum mecanismo de busca de citações e resumos de artigos de biomedicina, permite constatar que não há nenhuma evidência de que sentar ao urinar é uma medida associada a um risco reduzido de câncer de próstata ou a uma vida sexual melhor.

Nós classificamos a publicação como fake porque já na nota do jornal espanhol que a originou ela traz informação falsa sobre a proposta (não seria para toda a Suécia e sim para os banheiros públicos de um condado sueco) e é uma proposta antiga, que não foi aprovada.

Não é verdade, portanto, que "a Suécia quer" essa medida. Nem mesmo que a proposta seja de um partido específico. Um político local desse partido fez a proposta, que enfrentou resistência até entre seus colegas e não prosperou. A volta da circulação dessa notícia parece ter mais relação com o agravamento da polarização política nos últimos anos em todo o mundo.

Uma curiosidade: se na Suécia a proposta gerou polêmica, um outro país europeu, bem próximo, já cultiva esse hábito. Na Alemanha, os meninos são ensinados que o ideal é urinar sentados, seja em casa, seja em banheiros públicos.

Lá é comum encontrar placas com essa orientação em banheiros masculinos. Apesar disso, muitos preferem o hábito de urinar em pé e, por isso, há até termos específicos para as pessoas que urinam sentadas (Sitzpinkler) e para aquelas que urinam em pé (Stehpinkler).  

Você tem uma informação que gostaria que fosse checada? Envie a postagem ou a mensagem suspeita para o MonitoR7, por WhatsApp ou Telegram: (11) 9-9240-7777.

Reprodução/ Arte R7

Últimas