Ficou em dúvida sobre uma mensagem de aplicativo ou postagem em rede social? Encaminhe para o MonitoR7, que nós checamos para você (11) 9 9240-7777

MonitoR7 Trump ajudou Marinha a resgatar de navio crianças de tráfico humano?

Trump ajudou Marinha a resgatar de navio crianças de tráfico humano?

Notícia viral mostra suposta operação de grupo especial da corporação que salvou 200 crianças; 12 jovens teriam sido encontrados mortos no porão da embarcação

  • MonitoR7 | Do R7

Agentes dos SEALs, que atuam em operações especiais da Marinha americana

Agentes dos SEALs, que atuam em operações especiais da Marinha americana

Crédito: Reprodução

Circula nas redes sociais a notícia de que 200 crianças teriam sido encontradas aprisionadas em um navio cargueiro por agentes dos SEALs (Forças Especiais da Marinha dos Estados Unidos), na última terça-feira (2), na Califórnia.

Segundo a notícia, havia também na embarcação os corpos de outras 12 crianças, que não resistiram. A descrição da cena, de acordo com uma fonte supostamente ouvida para a matéria, seria de “horror”, com menores acorrentados dentro de um porão, deitados sobre as próprias necessidades, sem comida e apenas com galões de água "que pareciam podres".

Ainda de acordo com a fonte, o principal responsável por capitanear a operação teria sido o ex-presidente americano Donald Trump, após fornecer evidências do tráfico de humanos no navio.

No entanto, a história é falsa. A notícia foi publicada originalmente no site Real Raw News, que exibe em sua página um aviso legal de que os conteúdos postados “contêm humor, paródia e sátira”.

Diversos outros sites conspiracionistas republicaram a notícia sem informar que se tratava de uma obra de ficção.

Além disso, foi colocada na capa da matéria a imagem do suposto navio onde as crianças foram encontradas.

No texto, é dito que se trata de um navio graneleiro chamado Morning Star, vindo de Hong Kong, território autônomo que fica no sudeste da China.

Por meio de uma busca reversa no Google, foi possível encontrar a foto do navio e desmentir informações presentes na matéria. De fato, o navio existe e tem esse nome. Porém, a foto foi feita originalmente em março de 2016, em um porto na Coreia do Sul, não na costa da Califórnia, como é relatado no texto.

É falso também que a embarcação é de Hong Kong, pois, segundo registros do site Marine Traffic, que mapeia o tráfego de navios ao redor do mundo, o Morning Star pertence a uma corporação sul-coreana.

Você tem uma informação que gostaria que fosse checada? Envie mensagem para o MonitoR7, por WhatsApp ou Telegram: (11) 9-9240-7777

Notícia falsa circulou em grupos do Telegram

Notícia falsa circulou em grupos do Telegram

Reprodução/ Artes: R7

Últimas